segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Kyoto, Osaka e Ayabe



O blog Louise no Japão adverte: esse post contém alto grau de demonstração explícita de meiguice.

a gente tem que admitir. blusa igual foi demais. hshs

na primeira sexta que o marco esteve aqui, fomos a um barzinho com os amigos aqui em Yamaguchi e depois entramos no ônibus rumo a Kyoto.

já que só tínhamos o sábado e o domingo para viajar, o ônibus noturno era a melhor opção para não perdermos tempo. o onibus saía as 21:00 e chegava as 6:00 em Osaka.

em Osaka:





de Osaka, pegamos um trem para Kyoto. Kyoto foi, durante bastante tempo (de 794 a 1868), a capital do Japão, por isso é uma das cidades mais bonitas do país. ela é cheia de templos lindos e uma das poucas grandes cidades que preserva construções tradicionais.





*que parecem ainda mais tradicionais com esse efeito. hshs

Kyoto tb é conhecida pelas gueixas e maikos (aprendizes de gueixas) que andam pelas ruas.





a cidade está tão cheia de templos e lugares a visitar, que a gente podia passear sem roteiro fixo sem problemas. era caminhar dois passos e cair em algum templo lindo. esse ficava perto da estação:







depois dali, fomos a um templo que não podia deixar de conhecer, o kiyomisudera. esse sim, estava no roteiro.





o nome do templo vem de uma pequena cachoeira que corre no complexo do templo. "kiyomizu" significa água pura, "dera" é templo. segundo a crença, as pessoas que tomam a água desse templo adquirem sabedoria, saúde e longevidade.



*segundo o artigo da Wikipedia, rez a lenda que se uma pessoa se atirasse da varanda do templo (com 13m de altura) e sobrevivesse, teria um desejo realizado. desde que o templo foi construído, 234 pessoas se atiraram, das quais 85,4% sobreviveram. hoje, a prática é proibida.

dessa varanda que fiz esse videozinho



almoçamos num lugarzinho simpático ali dentro do complexo do templo mesmo :)



depois, fomos em direção ao Fushimi Inari Taisha. O Fushimi Inari Taisha não é exatamente um templo, mas um complexo de alteres ligados por caminhos de toris, portais vermelhos que marcam as entradas dos templos xintoístas. é um lugar muito lindo. prato cheio para quem gosta de tirar fotos. eu podia passar dias ali ;D


ok, a foto de cima é do marco.









para quem vai pensando que se trata de um pequeno caminho de 100 ou 200 metros efeitados com portais (como a gente) bom saber que os toris percorrem uma trilha de aprox. 1 hora de caminhada morro acima. ufa. deu para cansar.



o local, assim como outros de Kyoto, foi cenário do filme Memórias de uma Gueixa (2005), que ganhou o oscar de Melhor Fotografia, Figurino e Direção de Arte em 2006. o filme, produção americana, não fez muito sucesso por aqui. muitas pessoas não gostaram pelo fato das atrizes principais serem chinesas e da imagem das gueixas ser associada a prostituição.

de qualquer forma, é um filme muito bonito. recomendo :) aqui, o trailer:



mas a gente tb sabe fazer "filme" em Kyoto :D



saindo correndo dos cenários cinematográficos de Kyoto, encaramos uma hora e meia trem. viagem que deveria ter durado uns 20 min para que chegássemos no horário previsto para a reserva. no final, deu tudo certo. pena o hotel ser tão longe. tinha feito a reserva pela internet procurando pelo hotel mais barato de Kyoto. o problema é que limitei a busca pela PROVÍNCIA de Kyoto ao invés de limitá-la pela CIDADE de Kyoto (capital da província) :P quando forem utilizar mesmo método, não esqueçam de checkar a localização do hotel. hshsh.

no caminho para o hotel.. uma pausa para explicar como funcionam os bancos dos trens ;)



então, chegamos em Ayabe, a cidade em que ficaríamos hospedados. logo vimos o hotel. e só. a cidade era isso. hshs

foi um parto encontrar um lugar para comer de noite. mas quando achamos um restaurante, fomos super bem recebidos. acho fazia muito tempo que os donos não recebiam nenhum cliente. hshs. éramos os únicos clientes com a excessção de um senhor que parecia ir ali todos os dias pela familiaridade com que era tratado. esse velhinho deu uma cerveja para nós e ficamos ali, todos conversando. quer dizer, o marco mais escutando.

tiramos fotos com os donos, eles nos deram seu cartão visitas e se colocaram disposição ajudar com qualquer problema que tivéssemos durante a viagem. hehe. queridos.



dormimos mortos depois um longo dia e no domingo ficamos em função de voltar para Yamaguchi, já que nosso dia acabou começando só meio-dia.



demos uma volta perto da estacão de Kyoto

estação de Kyoto:



onde encontramos esse templo (que já estava fechado)



depois, fui descobrir que o templo era o Nishi Honganji, um dos principais templos do Jodo Shinshu, uma das linhas do budismo do qual um amigo japonês é monge.

dali, fomos para Osaka, de onde pegaríamos o ônibus de volta para Yamaguchi.

demos uma volta perto da estação e pegamos o onibus :)

ai ai.. Kyoto deixou saudades.

2 comentários:

Marco disse...

muitas historias pra contar. lembrei do restaurante italiano fechado, das mulheres de rosa, do casal de brasileiros achando que agente era estrangeiro, etc.
outra coisa, os corredores tori na verdade demoramos uma tarde inteira pra subir e descer. 1 hora acho q só correndo, oq é impossivel. mas foi mto bonito.

Louise disse...

não.. mas a gente chegou lá 3:20 e terminou pelas 4:30 parando.. depois voltamos pelas 5 e pouco. ahan.